Dúvidas

Veja a seguir algumas perguntas e respostas freqüentes:

É preciso estar em jejum para os exames de sangue?

Alguns exames devem ser feitos em amostras de sangue coletadas com o paciente em jejum, principalmente os que se relacionam à alimentação (como por exemplo a glicose, ou as gorduras entre as quais algumas frações do colesterol e os triglicérides). Outros exames podem ser feitos mesmo na pessoa recentemente alimentada, como o hemograma, a tipagem sanguínea, e diversos outros. Na dúvida, prefira o estado de jejum para a retirada do sangue, a não ser que os médicos ou os técnicos do laboratório o dispensem desse sacrifício. E procure se informar previamente sobre o tempo de jejum recomendado para os exames que lhe foram prescritos. Por exemplo, para a determinação da glicose o jejum deve ser de 8 horas, enquanto para a avaliação dos triglicérides deve-se evitar alimentos por 12 horas, além de ao menos 2 dias sem ingerir bebidas alcoólicas.

Fazer ginástica antes da coleta influencia em algum resultado?

Sim. Algumas enzimas como a CPK (creatino-fosfo-quinase) podem se elevar por causa do exercício, e também os leucócitos, além de outros componentes sanguíneos que podem sofrer variações. Conforme o tipo de exercício pode até mesmo surgir hemoglobina na urina, fazendo com que o médico que lhe assiste pense que você está com algum problema grave.

Deve-se suspender o uso de medicamentos por ocasião da coleta de exames laboratoriais?

Vários medicamentos interferem diretamente em análises laboratoriais, principalmente nas dosagens bioquímicas e hormonais. Dessa forma, a utilização de qualquer remédio deve ser relatada ao laboratório (e também ao seu médico) para que se possa analisar com especiais cuidados o seu resultado. Por vezes resultados aparentemente alterados podem ser explicados pelo uso de determinados medicamentos, inclusive fórmulas ditas naturais.

Pode-se beber café sem açúcar antes da coleta de exames laboratoriais?

Café – mesmo sem açúcar – não é conveniente, já que a cafeína acaba interferindo em algumas determinações bioquímicas.

Um resultado reagente é positivo ou negativo para a doença pesquisada?

Não se pode responder de forma tão simples a essa pergunta; a resposta só poderá ser dada relacionando-se o resultado do exame com algumas informações obtidas na consulta médica (do que a pessoa se queixa, o que a pessoa exibe ao exame corporal, qual a história médica da pessoa, de quais medicamentos a pessoa faz uso, e outras informações). Por vezes um exame reagente significa que a doença está presente, mas pode também significar que a doença ocorreu no passado, ou mesmo que a pessoa está vacinada.

Encontrar ß-HCG no exame significa gravidez?

Normalmente a ß-HCG ou gonadotrofina coriônica (sigla e nome de um hormônio encontrável na urina e no sangue de mulheres grávidas) é utilizada pelos médicos para ajudar a confirmar uma suspeita de gravidez. Mas atenção: é preciso relacionar o resultado do exame com algumas informações, como a data da última menstruação, ou com a suspeita de que haja mesmo gravidez. Mas além da gravidez esse hormônio pode ser encontrado nas mulheres em outras condições, principalmente em algumas doenças do aparelho reprodutor feminino. E, por incrível que pareça, esse hormônio pode ser encontrado mesmo em homens. Mas apesar de tudo isso, a principal utilidade dessa substância continua sendo o auxílio ao diagnóstico da gravidez (Atenção: a presença de ß-HCG não garante que uma gravidez vá se estender normalmente até o dia esperado para o parto).

A ausência de ß-HCG indica a não gravidez?

Talvez não seja, mas pode acontecer de a mulher submeter-se a esse teste de forma muito apressada, antes mesmo que ele se torne positivo. Havendo suspeita, se o teste resultar negativo é recomendável submeter-se a uma nova determinação depois de um ou dois dias, conforme a orientação médica.

A retirada de sangue para exames causa dor?

As modernas agulhas são fabricadas de forma a reduzir acentuadamente o desconforto que poderia ser causado pela picada. Muitas pessoas nada sentem, ou sentem um pequeno desconforto apenas.

Por que se retira sangue em vários tubos?

Alguns exames exigem que o sangue seja coletado com preservantes, os quais podem ser diferentes conforme as técnicas que serão utilizadas; alguns exames são realizados em diferentes seções do laboratório, e portanto o sangue é distribuído em diferentes tubos, que serão enviados para os variados setores.

Quanto tempo pode-se demorar a levar os materiais coletados em casa para serem analisados no laboratório?

Todo material deve ser levado o quanto antes para ser analisado. Em alguns casos há grande instabilidade, como aqueles destinados a culturas (que devem ser processados o quanto antes), mas até mesmo aqueles que são relativamente estáveis (como por exemplo as amostras de fezes para pesquisa de parasitas intestinais) devem ser logo entregues para o processamento, pois assim também se antecipa a conclusão da análise.

Pode-se levar sangue, fezes e urina de animais para serem examinados?

As técnicas do laboratório médico não são exatamente as mesmas que se aplicam ao uso veterinário, havendo diferenças também nos valores de referência, nos microorganismos e nos parasitas dos animais. Portanto não se deve levar materiais de natureza veterinária para os laboratórios destinados a exames humanos, sob risco de graves erros. Procure um laboratório veterinário.

Pode-se fazer testes de paternidade usando os planos de saúde?

Praticamente todos os planos de saúde se destinam a cobrir procedimentos que visam à saúde, e os testes de paternidade não tem esse fim, não sendo portanto, cobertos pelas regras aplicáveis à assistência médica habitual.

Fiz exames em dois laboratórios diferentes e os números também foram diferentes. Por que isso acontece?

Diferenças em números, como por exemplo o valor da glicose ou do colesterol, frequentemente ocorrem, mas se eles são próximos, isso nada significa. A calibração dos instrumentos científicos pode fazer com que tais diferenças surjam, o que é comparável com as diferenças de peso corporal ao se usar balanças de diferentes estabelecimentos (e mesmo utilizando-se somente uma balança, o peso varia no decorrer do dia, conforme o grau de hidratação e de alimentação). O que não deve ocorrer é uma grande diferença entre os números obtidos em exames realizados em diferente locais, pois nesse caso o erro não seria aceitável. No caso de dúvida, a repetição de exames deve ser sempre feita no mesmo laboratório.

Deve-se fazer o teste do pezinho nos bebês já no primeiro dia de vida?

Não, pois para que alguns defeitos se revelem no exame é preciso que a criança tenha se alimentado (é o caso da fenil-cetonúria, a principal doença pesquisada pelo teste do pezinho). O ideal é fazer após ao menos 3 ou 4 mamadas.

Por que alguns exames atrasam na entrega, não estando prontos no momento para o qual foram previstos?

Os exames são também procedimentos médicos, e por vezes requerem certos cuidados dos quais a pressa é inimiga. Da mesma forma que uma operação cirúrgica prevista para durar uma hora pode ter seu tempo estendido por uma ou mais horas em benefício do paciente, assim também por vezes há necessidade de se prolongar o tempo de execução, na expectativa de que sua realização seja perfeita e seu resultado seja o mais correto possível.

Por que não posso obter pelo telefone o resultado de meu exame?

O telefone, apesar de facilitar muito a vida das pessoas, pode também causar tumultos e mal-entendidos. O melhor é retirar o resultado por escrito, reduzindo-se assim as chances de erros de interpretação. Além disso cada pessoa que se submete a um exame tem direito à privacidade e ao sigilo, que poderiam ser violados em uma transmissão telefônica. Se você pretende não retornar ao laboratório para buscar o resultado, autorize previamente o envio pelo correio, por fax ou pela internet (para você ou para o seu médico).